Micaretando - O site da folia

Por favor, atualize seu Flash Plugin.

Get Adobe Flash player

Coluna de LEQUINHO TORRES

  • O Axé não é da Bahia. O Axé é do Brasil !

    Publicada em: Novembro - 2018

    Por: LEQUINHO TORRES

    Como essa é a minha primeira matéria, vou me apresentar rapidamente para vocês. Meu nome completo é Alex Oppenheimer Torres. Tenho 35 anos, nasci em 1983 no Rio de Janeiro. Sou carioca da gema, mas atualmente moro em Niterói, uma cidade bem próxima ao Rio. Sou um apaixonado por música e especialmente enlouquecido pelo Axé. Comecei profissionalmente com 20 anos, mas aos 15 anos já fazia as minhas primeiras apresentações em aniversários de amigos e sarau de escolas. Me apaixonei pelo Axé antes de começar a me envolver com a música de forma profissional. Quando tinha 18 anos já corria atrás dos trios elétricos em diversas micaretas do Brasil. 

    Começando a nossa conversa, entendo que temos um problema no Brasil em relação a valorização da Arte. Hoje não é simples você viver da sua arte no Brasil, pois existe aquela máxima de que arte é Hobby e muita gente não aceita pagar o valor correto e digno pela arte de um profissional ainda sem “glamour” Nacional. Em outros países você vê pequenos artistas desconhecidos, vivendo de forma confortável e honrosa de sua arte. Gosto de falar isso em todas as entrevistas e matérias que faço, pois o povo precisa ter conhecimento desse problema e precisa buscar essa mudança, respeitando mais o trabalho profissional de um artista de rua ou de um artista ainda sem renome Nacional. É dessa forma que teremos uma arte cada vez mais desenvolvida e diferenciada. Muitos artistas hoje não se dedicam tanto à sua arte, pois precisam dividir o tempo com outros trabalhos para garantir o sustento da casa.

    Particularmente no Axé eu creio que os artistas precisam se unir mais. É preciso todos darem as mãos e buscarem espaço na mídia, buscar lançar artistas novos, músicas novas etc. A música é como qualquer outro segmento profissional e em termos de Marketing, não existe segmento com sucesso se não existem produtos com sucesso. O público quer renovação. A juventude de hoje, precisa encontrar novidades diariamente e é por isso que as Redes Sociais fazem tanto sucesso. Ali é uma vitrine para troca de conhecimentos, experiências e sentimentos. O Axé precisa ocupar melhor esse espaço e precisa lançar artistas novos que falem diretamente para o público jovem. Na minha opinião é dessa forma que o ritmo conseguirá se renovar, pois novos artistas irão surgir e com isso novas ideias também aparecem. O ritmo ganha, todos os artistas ganham. É necessário entender que nenhum ritmo sobrevive se não existirem artistas regionais defendendo aquela bandeira. É praticamente impossível fazer um show de artista renomado todo final de semana nas principais capitais ou cidades de interior, pois normalmente a estrutura é cara e a população de muitas cidades não podem arcar com os valores de ingresso diversas vezes no mesmo mês. Mas se existirem artistas locais, defendendo as músicas dos artistas já com Sucesso, com certeza o ritmo finca a sua bandeira e quando surgirem eventos maiores, a possibilidade de sucesso e casa cheia também aumentam muito.

    O meu recado nessa primeira matéria é esse. É uma bandeira que sempre defendo e uma frase que sempre falei. “O Axé não é da Bahia. O Axé é do Brasil”. Todos precisam entender e pensar dessa forma para que o ritmo volte às grandes paradas de Sucesso Nacional. O Sertanejo hoje faz esse sucesso enlouquecedor pois há 15 anos atrás entenderam esse recado e deixaram de assumir que artista bom de Sertanejo só existia em Goiás. É lógico que lá tem muita gente boa, mas também existem excelentes artistas em diversas outras regiões. Hoje você tem artistas de Sertanejo com sucesso Nacional vindos do Sul, São Paulo, Minas, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Goiás, Palmas, Nordeste etc. O ritmo fincou raiz de forma estratégica e o Axé precisa também entender esse recado e fazer o mesmo. Ainda vou falar muito sobre esse tema em minhas matérias. Mas por enquanto é isso e espero que tenham gostado desse primeiro bate-papo. Para quem quiser conhecer melhor o meu trabalho pode acessar meu site www.lequinhotorres.com.br e minhas redes sociais, bastando apenas procurar por Lequinho Torres. Meu novo CD Novos Caminhos já está disponível no Spotify, Deezer e Youtube. Entrem lá para curtir. Beijos e Abraços! 

VOLTAR